contatos com o autor:(021) 2799.5319 / 86121798- andrefaxas@bol.com.br 

Caso haja interesse de montagem de algum(s) desses textos por produtoras, grupos ou companhias teatrais, entre em contato diretamente comigo por e-mail ou pelo telefone acima

INFELIZMENTE, POR CULPA DOS CANALHAS, PLAGIADORES E PIRATAS, SOMENTE TRECHOS DOS TEXTOS ESTÃO DISPONÍVEIS À LEITURA. CASO VOCÊ SEJA SÉRIO E HONESTO; LEVANDO A SÉRIO SUA PROFISSÃO (DISPENSO AMADORES, CURIOSOS OU "BENFEITORES DA CULTURA"), ENTRE EM CONTATO COMIGO. TEATRO É PARA PROFISSIONAIS !

CASO CONTRÁRIO, CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E APRENDA COMO FAZER DO TEATRO DE QUALIDADE O SEU GANHA-PÃO:

TODOS OS TEXTOS TÊM FÁCIL LIBERAÇÃO, CONSULTE A TABELA DE PREÇOS DE CESSÃO TEMPORÁRIA DE DIREITOS AUTORAIS

CLICANDO AQUI 

1989       clique aqui e leia trechos do texto 

A primeira peça de teatro escrita por André Faxas. Seu gênero, batizado pelo autor de "Comédia Rural Infantil", é repleta de personagens engraçados e caipiras. A peça conta a lenda de uma galinha mágica (Bujica) que é capaz de proporcionar ao seu dono todos os seus desejos. Por possuir tais poderes, a galinha é disputada pelas mais diversas personagens do lugarejo: o bandido Sabugão, o mendigo Tadeuzinho, a bronca Maria Milho e seu pacato marido Candinho, a comerciante Júlia Martinica e pelo seu próprio dono: o matuto Simão Capela. Juntos, aprontam as maiores confusões em nome da ganância e dos bens materiais que seriam proporcionados por Bujica. No entanto, algo inusitado acontecerá em Milhópolis e afetará todos os rumos da história.

Duração aproximada do espetáculo: 1 hora / 7 atores - 2 mulheres e 5 homens.

CLIQUE AQUI E LEIA O TEXTO

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A TABELA DE PREÇOS PARA LIBERAÇÃO DOS TEXTOS PARA MONTAGENS

1989    clique aqui e leia trechos do texto

A peça conta a história de dois irmãos pobres e órfãos (Júlio e Marcelo) e de dois irmãos de classe média e de boa família (Carla e Rodolfo). Em comum, todos têm na imaginação a esperança da chegada de Papai Noel na noite de natal. No entanto, os melhores presentes que receberão do bom velhinho, não serão os carrinhos e bonecas, mas uma família de verdade, repleta de amizade e alegria.

Duração aproximada do espetáculo: 1 hora / 8 atores - 2 mulheres e 6 homens

CLIQUE E LEIA O TEXTO 

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A TABELA DE PREÇOS PARA LIBERAÇÃO DOS TEXTOS PARA MONTAGENS

1992    clique aqui e leia trechos do texto 

A peça infantil preferida do autor. Ela mostra com clareza e verdade, todos os conflitos por que passam os meninos levados e rebeldes. Fala de saúde, comportamento, conflitos familiares, sentimentos, escola etc. Tudo de forma muito bem humorada, infantil (sem ser idiota) e pedagógica (sem ser chata). A peça conta a história de um menino extremamente rebelde e levado (Bileco). Ele não escova os dentes, se alimenta mal, não corta as unhas, trata mal às pessoas, faz maldade com os animais, não gosta de estudar e é agressivo e brigão. Um dia, após levar muitas chineladas, o menino adormece e adquirem vida então alguns órgãos e partes do seu corpo. Surge o cariado Dente, a roída e maltratada Unha, o fraco Estômago e o sentimental Coração. Juntos tentam convencer Bileco a se tornar um menino bom, repleto de qualidades. Porém, fracassadas todas as tentativas de persuadi-lo, montam então um infalível plano para a sua salvação.

Duração aproximada do espetáculo: 1 h e 15 minutos / 5 atores - 1 mulher e 4 homens / ps. este espetáculo apresenta muitos números musicais onde os atores cantam e dançam.

CLIQUE AQUI E LEIA O TEXTO

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A TABELA DE PREÇOS PARA LIBERAÇÃO DOS TEXTOS PARA MONTAGENS

1994    clique aqui e leia trechso do texto 

André Faxas criou, nesse texto, um super-herói tipicamente brasileiro, nordestino, magricela, sofrido e revoltado com as injustiças que ocorrem no Brasil. A peça conta a história de um casal de retirantes da seca (João e Severininha) que, desiludidos, decidem migrar para Brasília a fim de terem uma vida melhor. No entanto, João encontrará uma rapadura mágica que, ao comê-la, ganhará inúmeros poderes, transformando-se no Super João. Recebe então a missão de salvar o Brasil das garras do cruel bandido TT Farinha (na época, uma alusão à figura de PC Farias, grande vilão brasileiro daquele período), transformando o nosso país em um lugar justo, próspero e harmônico. Apesar do tema político parecer não ser muito apropriado para crianças, o espetáculo é extremamente infantil, repleto de cenas de ação e comédia, típico das histórias dos super-heróis.

Duração do espetáculo: 1 hora e 15 minutos / 5 atores - 4 homens e uma mulher

CLIQUE AQUI E LEIA O TEXTO

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A TABELA DE PREÇOS PARA LIBERAÇÃO DOS TEXTOS PARA MONTAGENS

1996      clique aqui e leia trechso do texto

Prefácio do próprio autor André Faxas sobre a peça: "Queria muito escrever sobre o tema preconceito ao público infantil. Queria falar sobre racismo, sobre preconceito social, sobre discriminação aos deficientes físicos, aos homossexuais, aos diferentes. Mas sempre foi muito complicado falar de temas tão sérios para crianças. Até que um dia, preparando-me para almoçar em um desses restaurantes de comida a quilo, vi em uma das panelas uma porção generosa de ensopado de jiló. Claro que não tive coragem de colocá-lo no meu prato e estragar o sabor da carne suculenta que havia escolhido para saciar meu apetite. Porém, surgia a idéia que precisava: escrever sobre preconceito, usando como personagem principal, esse legume tão amaldiçoado". A peça é passada em uma lanchonete cujo dono, Leôncio, vende hambúrgueres, batatas-fritas, sorvetes e toda a sorte de guloseimas que fazem a alegria das crianças. Recebendo uma cliente (Danica), Leôncio espanta-se, ao encontrar em sua dispensa um enorme Jiló, que começa a reclamar e exigir que seja vendido junto aos hambúgueres da lanchonete. Começa então a luta de Jiló para convencer Danica a consumi-lo. Falará de suas raízes históricas, de suas vitaminas, fibras e de todo o preconceito que sofre.

Duração da peça: 50 minutos / 3 atores - 2 homens e 1 mulher

CLIQUE  AQUI E LEIA O TEXTO

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A TABELA DE PREÇOS PARA LIBERAÇÃO DOS TEXTOS PARA MONTAGENS

1997     clique aqui e leia trechos do texto

Conversando e trocando idéias com diversos profissionais da educação, André Faxas recebeu várias sugestões sobre temas para futuras peças. Em uma dessas conversas, foi sugerido e aceito pelo autor o tema "alimentação saudável". Veio então a idéia de contar a história de um menino gordinho, repleto de maus hábitos alimentares que prejudicavam a sua saúde, desempenho escolar e seu convívio social. Inseriu novamente, algo presente em sua dramaturgia infantil, o mito do super-herói e do grande vilão, criando personagens como a “Mulher Energética” e o “Monstro dos Doces”. Seres que lutarão pelo controle de Barrigudinho, deixando-o em dúvida sobre abrir mão do prazer que os maus hábitos proporcionam, ou mudar seu estilo de vida e alimentação, melhorando sua saúde e perdendo a grande barriga incômoda.

Duração da peça: 1 hora / 3 atores- 2 homens e uma mulher

CLIQUE AQUI E LEIA O TEXTO 

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A TABELA DE PREÇOS PARA LIBERAÇÃO DOS TEXTOS PARA MONTAGENS

1998     clique aqui e leia trechos do texto

O tema "higiene bucal" foi outro surgido através de sugestões de profissionais da educação com os quais André Faxas conviveu por vários anos. Surgiu então esse texto que funciona o tempo todo e onde o pique não cai nunca. O autor foi muito feliz na criação das personagens, todas repletas de muita personalidade e originalidade. Uma delas, o "Doutor Billy Bordoada", dentista paraguaio, fala em castelhano o tempo todo. A personagem principal, o Dente Vicente, foi resgatado da peça "Corra Que O Chinelo Vem Aí", de 1992. Sua participação nesse texto foi tão marcante, que ganho uma peça só pra ele. O texto conta a história de Francisquinha, menina repleta de boas qualidades, mas sem nenhuma higiene bucal. Dente Vicente então adquire vida, sendo o representante do "Sindicato dos dentes da boca da Francisquinha", fazendo-lhe uma série de reivindicações. Encarará pela frente o seu grande inimigo: o chiclete Pong. Terá a desilusão de perder o grande amor de sua vida: a bela escova Esmeralda. Sofrerá bastante, até que, com a iminência de perdê-lo, a menina comece a tratá-lo como merece.

Duração: 50 minutos / 3 atores - 2 homens e uma mulher

CLIQUE AQUI E LEIA O TEXTO

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A TABELA DE PREÇOS PARA LIBERAÇÃO DOS TEXTOS PARA MONTAGENS

2000   clique aqui e leia trechos do texto

Fechando o ciclo de temas pedagógicos sugeridos por educadores, André Faxas fala de "higiene pessoal" nesse texto. Faz uma apanhado de todos os elementos que deram certo nos espetáculos anteriores e desenvolve a trama de forma dinâmica, divertida e educativa. Conta a história de um menino que odeia tomar banho, tornando-se mal cheiroso e rejeitado. É mal influenciado por um amigo mais velho (Chicão), que se revela um péssimo exemplo para João: odeia banho, fala palavrão, faz porcarias. O menino é levado para um lugar chamado "Mundo da Sujeira", onde o Capitão Porcão e o Capitão Sabonete lutam pelo controle de João. Mais uma vez o bem prevalecerá, em um espetáculo bastante engraçado e divertido.

Duração: 45 minutos / 3 atores- 3 homens

CLIQUE AQUI E LEIA O TEXTO

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A TABELA DE PREÇOS PARA LIBERAÇÃO DOS TEXTOS PARA MONTAGENS

2005               clique aqui e leia trechos do texto

Depois de seis anos longe da dramaturgia infantil, André Faxas escreveu em 2005, "O CAPITÃO LIVRÃO", um de seus textos mais montados desde então.

     A peça conta a história de uma menina rica (Martinica), que odeia ler e estudar. Apaixonada por um menino profundamente estudioso (Cassiano), sente-se rejeitada pela falta de cultura que possui. Recebe então a ajuda do super-herói do espetáculo, o poderoso “CAPITÃO LIVRÃO”, um livro cheio de super-poderes que ajuda Martinica em sua busca por conhecimento através da leitura. É motivada e apoiada a ler e estudar, a fim de conquistar Cassiano. No entanto, como em toda boa história, também há os vilões (o videogame “GAME OVER” e o celular “CLARA VIVA”), que desejam atrapalhar Capitão Livrão em sua missão de tornar a vida de Martinica mais produtiva e menos superficial. Tudo mostrado de forma divertida, criativa e atraente ao público infantil. E com um resultado final que agradará a todos que militam na educação: muita leitura espontânea por parte dos alunos e um futuro mais promissor e cultural ao nosso país.

Duração aproximada do espetáculo: 1:15 h - 3 atores- 1 mulher e 2 homens

CLIQUE AQUI E LEIA O TEXTO 

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A TABELA DE PREÇOS PARA LIBERAÇÃO DOS TEXTOS PARA MONTAGENS

2009  clique aqui e leia o texto na íntegra (EM BREVE)

Uma deliciosa comédia, envolvendo dois palhaços atrapalhados, com suas trapalhadas e confusões.

O espetáculo reúne Teatro, Circo (clowns) e Fantoches. Conta a história de dois palhaços: Pinduca, o bonzinho e honesto; Cabelo, o malvado e malandro. Vivem e trabalham em um pequeno circo do interior, de propriedade do mal humorado "Seu Antônio", um dos fantoches. Sofrendo com a falta de dinheiro e com a fome, os palhaços almejam o delicioso frango, que Seu Antônio prepara para almoçar. Influenciado pela mente maquiavélica de Cabelo, Pinduca se mete nas maiores encrencas, na busca pelo frango de seu patrão. Participa também da trama, a "Mulher Barbuda", outro fantoche. Ela nutre por Pinduca em amor não correspondido, que será utilizado por Cabelo em suas armações para se dar bem. As tramas se entrelaçam, em um história divertida, criativa, interativa e engraçadíssima.

Duração aproximada do espetáculo: 1:20 h - 2 atores homens

CLIQUE AQUI E LEIA O TEXTO NA ÍNTEGRA  (EM BREVE)

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A TABELA DE PREÇOS PARA LIBERAÇÃO DOS TEXTOS PARA MONTAGENS

Peça inédita de ANDRÉ FAXAS,“A LIGA DAS MATÉRIAS” é considerada pelo autor como o seu principal espetáculo pedagógico em 20 anos de dramaturgia. Seguindo a linha temática de seu último texto (“O Capitão Livrão”- 2006), a peça demonstra o amadurecimento dramatúrgico do autor e de seu público. Aborda o tema da necessidade de dedicação aos estudos, de uma forma atual, moderna e “antenada” com os dilemas das crianças do século XXI. O espetáculo discute o eterno conflito entre a educação formal e o prazer do entretenimento, mostrando ser possível associar ambos, em prol do objetivo comum da boa formação educacional e cultural do aluno.

A peça conta a história de uma menina de oito anos de idade (CACÁ), que ao chegar da escola, depara-se com a obrigatoriedade de estudar para as provas de Português e Matemática que ocorrerão no dia seguinte. Sua mãe, preocupada com seu fraco desempenho nas matérias, determina a proibição da menina não usar seu querido computador (PENTIUM) em seus passatempos preferidos: navegar na Internet, entretendo-se no “Orkut”, “MSN”, “Twitter” e “YouTube”, ouvindo músicas e jogando seus “games” prediletos.

Irritada e entediada com a situação, CACÁ começa a estudar em seus livros didáticos, recebendo inicialmente a visita da MATEMÁTICA: personagem fria e arrogante. Logo após, também recebe a visita do PORTUGUÊS: personagem pomposo e arcaico. Profundamente aborrecida com o desprazer de “estudá-los” e com sua dificuldade de compreensão, CACÁ decide ligar PENTIUM, para entreter-se com seus programas prediletos. PENTIUM humilha MATEMÁTICA E PORTUGUÊS, demonstrando ser mais atraente à menina, que a dupla de matérias.  

     Aproveitando o descuido de PENTIUM, que “hiberna” após uma breve saída de CACÁ de seu quarto, MATEMÁTICA e PORTUGUÊS configuram o computador, inserindo-lhe na memória diversos softwares educativos e pedagógicos, bloqueando seus programas de entretenimento. Juntos, a dupla decide criar então a LIGA DAS MATÉRIAS, onde ambos se modernizariam, tornando-se “super heróis” poderosos, “antenados” com os gostos da menina e capazes de conquistá-la, através de suas novas virtudes. Agregam elementos atraentes ao hábito de estudar: a música, a dança e até mesmo a Internet. Utilizam-se do próprio PENTIUM para insuflar CACÁ à pesquisa escolar em sites educativos e pedagógicos, mostrando ser possível ter prazer em estudar. Após conquistada pela LIGA DAS MATÉRIAS, CACÁ consegue tirar duas excelentes notas nas provas do dia seguinte, sendo parabenizada por sua família e tornando-se amiga das matérias por toda a sua vida escolar. Entretanto, para dar fim a tristeza de PENTIUM, que andava cabisbaixo devido sua perda de importância para a menina, A LIGA DAS MATÉRIAS libera o uso de seus programas de diversão para CACÁ, durante uma hora nos dias da semana e integralmente aos sábados e domingos. Com isso, há o equilíbrio entre as atividades, motivando também o fim do sedentarismo gerado pelo uso excessivo do computador. CACÁ, PENTIUM, PORTUGUÊS e MATEMÁTICA, enfim encontram a harmonia esperada, mostrando ser absolutamente viável e essencial a junção do ensino com o entretenimento, a fim de alcançarmos o objetivo da melhora educacional e cultural das crianças e jovens de nosso país.

EM BREVE NO SITE

Peça inédita de ANDRÉ FAXAS, O PLANETA BABBULYING
representa a consolidação da modernidade temática de seus espetáculos. Acompanhando
a evolução das discussões pedagógicas nas escolas e na sociedade, o autor decide
abordar em sua nova peça, um tema moderno e extremamente preocupante na f
ormação
de nossas crianças: o "bullying". Termo de origem inglesa, é utilizado para descrever
atos de violência de física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo (ou grupo de indivíduos) incapaz(es) de se defender. Tema sério, mas que o autor, com sua extrema sensibilidade, transforma em uma comedia leve, divertida e repleta de simbologias: condena o preconceito social,racial, a xenofobia; condena também o preconceito às diferenças físicas ou de opinião, além de destruir o jargão comum à grande parte da juventude, de que "quem gosta de estudar é nerd. É bobo". Utilizando-se da linguagem
das crianças de nosso tempo, com suas músicas, ícones, termos e gírias, a peça consegue passar de forma lúdica, porém incisiva, a necessidade da extinção do "bullying" na Escola e na sociedade, a fim de vivermos em um mundo de paz, respeito à diferenças e solidariedade.

EM BREVE NO SITE

RESPEITE O DIREITO AUTORAL ! MOSTRE-SE DIGNO DE SER UM TRABALHADOR DA CULTURA !